segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Atividade sobre "Entrevista" (com cineasta Fernando Meirelles)


Leia o trecho do texto abaixo publicado na revista "Planeta":

Plantar árvores dá mais prazer do que fazer filmes

O cineasta paulista Fernando Meirelles concilia o cinema com o ativismo em defesa das florestas e dedica boa parte do seu tempo a acompanhar as questões ecológicas.

Aos 56 anos, o cineasta Fernando Meirelles integra a galeria dos melhores diretores do cinema brasileiro. Entusiasta de filmes experimentais na juventude, criou programas para a televisão, trabalhou com publicidade e dirigiu sucessos como Cidade de Deus, em que usou a estética dos videoclipes para retratar a violência no Rio de Janeiro – obra que concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2004.

Precisamos mudar de cultura para adequar nossa civilização aos limites do planeta?
Sabemos que precisaríamos dos recursos de três planetas para a população atual alcançar os padrões de consumo do Primeiro Mundo. Esse parece ser o objetivo de todos os governos e habitantes. Mas está claro que essas aspirações não cabem no espaço que temos. Apesar de muitos estudos anunciando a falta iminente de minérios, de peixes ou de água potável, nossa sociedade não sabe existir sem crescer.

Há pessimismo sobre o esforço para se controlar as mudanças climáticas. Estamos numa corrida contra o tempo?
Alguns cientistas dizem que estamos quase no ponto em que o processo de aquecimento se torna irreversível. Outros, que já ultrapassamos. Em 2000 estava claro que para o planeta não esquentar 2º centígrados até 2050 as emissões de carbono teriam que ser reduzidas em 2% ao ano, ao longo da década. Não aconteceu. Há indícios claros de que algo está mudando muito mais rapidamente do que se previa.

Você acha que há empenho em mudar o modelo de vida consumista que temos?
Muito pouco. Ambientalista ainda é sinônimo de chato, quando não de hippie maconheiro. “É gente contra o progresso, que acredita que comida nasce em supermercado”, diz a inacreditável senadora Kátia Abreu. Em curto prazo entendo por que se associa crescimento a bem-estar. O problema é que a visão de longo prazo não cabe no sistema visual dos homens públicos: eles trabalham com horizontes que vão, no máximo, até as próximas duas ou três eleições.

O cinema pode mitigar as emissões de carbono?
Como toda forma de comunicação, o cinema pode ajudar a mudar comportamentos ao informar e tocar as pessoas. Lembro que fiquei extremamente impactado ao assistir a filmes como o francês Home – nosso Planeta, nossa casa ou o norte-americano Food Inc. São filmes sensacionais a respeito dos temas desta entrevista. Deixo a recomendação aos leitores. (Por Maria da Paz Trefaut)

Responda às questões abaixo:

1. A que gênero textual pertence o texto lido?
a) notícia
b) artigo de opinião
c) entrevista
d) reportagem

2. Com que tipo de pessoa e com que finalidade o texto trabalha?
a) foi entrevistado um político para falar sobre economia
b) foi noticiado sobre meio ambiente a partir da fala de um advogado
c) foi apresentado um cientista para falar sobre meio ambiente
d) foi entrevistada uma pessoa pública para falar sobre meio ambiente

3. Quem é a entrevistadora e quem é o entrevistado no texto?

4. Considerando que a revista "Planeta" é dirigida a um público com acesso a produtos culturais. A escolha do título está relacionada ao perfil do público da revista? Por quê?

5. Qual é o assunto abordado no texto?

6. Observe a linguagem usada pela entrevistadora e pelo entrevistado. Que variedade linguística foi empregada?

7. Qual é o ponto de vista do entrevistado sobre a "limitação dos recursos do planeta"?

8. O que o entrevistado fala sobre "controle das mudanças climáticas"?

9. O entrevistado é pessimista ou otimista em relação às pessoas mudarem suas posturas sobre o consumismo? Explique sua resposta.

10. Há alguma pergunta da entrevistadora que relaciona cinema com meio ambiente? Qual  propósito dessa pergunta?

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

ENEM - 10 dicas que vão te ajudar a alcançar a nota máxima na redação


Se você acha que tirar nota 1.000 na redação do Enem é uma missão impossível, você se enganou! Pode até ser uma tarefa difícil, mas já houve quem contrariasse a lógica pessimista e conquistasse a pontuação máxima em uma das provas mais difíceis – e temidas! – do Exame Nacional do Ensino Médio.

Criado no ano de 1998, o Enem era utilizado para avaliar a qualidade da educação nacional. Com o início de sua segunda versão, em 2009, a avaliação passou a ser utilizada por várias universidades e faculdades como uma alternativa ao vestibular tradicional. Conhecido por suas questões interdisciplinares, o Enem apresenta aos seus candidatos um tipo de redação diferente dos demais vestibulares, por isso, é preciso ficar atento às suas especificidades para obter uma boa pontuação. Elaboramos para você algumas dicas para a redação do Enem que certamente irão lhe ajudar a organizar as ideias no papel. Bons estudos!

☺ 1. A mais útil e importante de todas as dicas: Mantenha a calma. De nada adianta se desesperar, afinal de contas, o nervosismo atrapalha o desenvolvimento de qualquer atividade. Comece a prova pela matéria que você conhece melhor os conteúdos, não há nenhum problema em começar a prova pela redação;

☺ 2. Descanse na véspera da prova. Tentar estudar todos os conteúdos que você negligenciou durante anos só vai trazer ainda mais nervosismo, portanto, relaxe e evite muitas leituras no dia anterior ao exame;

☺ 3. Leia todos os textos de apoio e destaque as informações que considerar relevantes para embasar seus argumentos. A partir desse momento, você já estará planejando seu texto;

☺ 4. Em edições anteriores, a mídia noticiou exaustivamente o comportamento reprovável de alguns candidatos, que levaram para a prova de redação trechos de hino de time de futebol e até mesmo receitas de macarrão, entre outras maluquices que foram interpretadas como deboche e desrespeito. Contamos com seu bom senso, pois o Enem é um exame sério, portanto, nada de brincadeiras;

☺ 5. Caso seu texto não esteja de acordo com o tema proposto, ele será configurado naquilo que os corretores entendem como “fuga ao tema”, e provavelmente o projeto “nota 1.000” do Enem irá por água abaixo. A “fuga ao tema” é avaliada de maneira implacável: nota zero para quem não ficar atento à proposta;

☺ 6. Texto muito curto geralmente está associado à falta de conteúdo, e para a falta de argumentos só há um remédio: doses cavalares de leitura. Nada de ficar enrolando o texto, isso também prejudica sua redação. Comece elaborando uma lista sobre os aspectos que você pretende adotar. Essa técnica vai garantir que você não se esqueça de nenhum tópico importante;

☺ 7. Assim como assumem um papel de norteadoras para os candidatos, as coletâneas também podem ser uma espécie de armadilha, pois muitos estudantes copiam ou parafraseam os textos que abrem o tema da redação. Nesses casos, a redação é anulada, pois entende-se que o candidato plagiou outros autores. Das coletâneas, extraia apenas dados estatísticos ou citações que estejam feitas de maneira expressa no texto;

☺ 8. Atenção à norma culta, pois erros ortográficos e gramaticais te deixarão distante da pontuação máxima. Atenção quanto ao uso do verbo haver (vilão indiscutível), uso dos pronomes relativos, uso dos pronomes demonstrativos, concordância verbal, pleonasmos, pontuação e coloquialismo, falhas consideradas corriqueiras pelos corretores;

☺ 9. Você conhece princípios como cidadania, igualdade, liberdade e diversidade? Provavelmente sim, por isso, respeite-os quando for construir seus argumentos, pois o comportamento contrário é uma das razões para ter a redação do Enem zerada. Lembre-se de que uma das maiores características do exame é a preocupação com aspectos humanistas e sociais;

☺ 10. Conclua suas ideias e apresente uma proposta de intervenção social relacionada com o tema. A conclusão é o momento em que o candidato retoma e reforça seus argumentos, reafirmando a postura adotada ao longo do texto.

Dica das dicas: Para seguir nossas dez dicas de redação para o Enem, é preciso, em primeiríssimo lugar, entender que sem o hábito de leitura elas não fazem o menor sentido. Não existem mágicas para se fazer um bom texto: ler sempre e bastante torna tudo mais fácil, até mesmo a redação do Enem.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Pratique redação com os temas da redação nos anos anteriores



Confira os temas da redação que já apareceram nas provas do Enem. Veja como se dar bem na redação do Enem 2017

2016 Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil
2015 A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira
2014 Publicidade infantil em questão no Brasil
2013 Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil
2012 Movimento imigratório para o Brasil no século 21
2011 Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado
2010 O trabalho na construção da dignidade humana
2009 O indivíduo frente à ética nacional
2008 Como preservar a floresta Amazônica: suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivo financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar
2007 O desafio de se conviver com as diferenças
2006 O poder de transformação da leitura
2005 O trabalho infantil na sociedade brasileira
2004 Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação
2003 A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo
2002 O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?
2001 Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?
2000 Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional
1999 Cidadania e participação social
1998 Viver e aprender

# Proposta:
Que tal escolher um dos temas acima e escrever uma redação dissertativa como forma de preoaração para a prova deste ano?

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Atividade sobre aposta de tema para redação do ENEM deste ano


Leia o texto abaixo:

Bullying é aposta de professores para tema da redação do Enem
Exame será aplicado no dia 5 de novembro e, pelo histórico, aborda assuntos sociais em evidência.

O Brasil voltou a falar de bullying neste sábado, por um motivo trágico: o caso do aluno de 14 anos de uma escola em Goiás que atirou dentro da sala de aula, com a arma do pai policial militar, e matou dois colegas. Uma das versões que surgiu é de que ele era vítima dos colegas, que o chamariam de "fedorento". O debate volta à tona às vésperas do Enem e, antes mesmo desse caso, o tema já era uma das apostas de professores em Campo Grande para a redação, prova que gera ansiedade entre os candidatos.

Já é sabido que temas de grande abrangência e polêmica social no Brasil são os mais trabalhados na redação do Enem nos últimos anos. O Campo Grande News conversou com docentes do ensino médio de escolas públicas e privadas, e de cursinhos pré-vestibulares, para saber o que vem sendo especulado entre eles para o dia 5 do mês que vem, quando será aplicada a prova.  

A professora Raquel Raminini já acertou o tema da redação quatro vezes consecutivas – de 2013 a 2016. “São inúmeras possibilidades de temas para o Enem, mas minha principal aposta para 2017 é o bullying, tanto o físico, que é vivido por muitos jovens nas escolas e na comunidade, quanto o virtual, aquele que é feito pela internet, em redes sociais”, diz.

Durante o ano todo, Raquel trabalha temas diferentes a cada mês com os alunos, para exercitar textos dissertativos-argumentativos.

"Nessa metodologia, proponho abordagens que estão “inflamando” a sociedade brasileira na atualidade. Ano passado, por exemplo, me recordo que o tema do mês da prova foi intolerância religiosa, justamente o que caiu no Enem”, conta. 
(Anahi Gurgel. In: https://www.campograndenews.com.br. 21/10/2017)

# Exercícios:
1. Qual o gênero textual que o texto lido pertence?
a) entrevista
b) reportagem
c) notícia
d) artigo de opinião

2. No 1º parágrafo (lead), temos informações que respondem às perguntas básicas do texto:
a) Qual é o fato?
b) Onde esse fato tem ocorrido?
c) Quando esse fato tem ocorrido?
d) Por que esse fato tem ocorrido?

3. No 2º parágrafo, um fato novo amplia o texto. Que fato é esse?

4. Nos demais parágrafos, o autor do texto faz uso de um recurso muito comum em reportagens. Qual foi esse recurso?

5. O que a fala da entrevistada acrescentou ao texto jornalístico?

6. Qual foi a variedade linguística usada no texto? Ela está adequada?

7. Escreva uma redação dissertativa sobre o tema que, segundo a reportagem, é uma aposta para o ENEM deste ano.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Atividade com redação dissertativa sobre "perigos do universo digital"


# Redação do Enem

O texto abaixo é uma redação avaliada como nota 10 pelo Banco de redações do site "Uol Educação".

A face obscura da internet


# Exercícios:

1. Identifique nesse texto os parágrafos correspondentes:
a) introdução -
b) desenvolvimento -
c) conclusão -

2. Qual é a tese (afirmação defendida) nesse texto?

3. Identifique ao menos um argumento usado para sustentar o ponto de vista do autor do texto.

4. O texto apresenta domínio da variedade padrão da língua? Por quê?

5. Na conclusão, o texto apresenta uma proposta de solução do problema abordado? Qual?

6. Elabore uma redação dissertativa sobre o tema "Perigos do universo digital". Mínimo de 15 linhas distribuídas em 3 ou 4 parágrafos.